top of page

Como o outono cheira? - Poesia e viagem

Atualizado: 19 de set. de 2023

As estações também são poesia, elas têm cores, texturas, cheiros e lembranças.

Por Maria Fernanda Romero


O perfume exalando no ar, Ou é a cândida que limpa o chão? Talvez aquele shampoo, ou uma colônia pós-banho….

Pode ser uma rosa no jardim, Mas as rosas estão caindo…. Pode ser a chuva, ou meu cachorro molhado

Não quero fechar a porta, Deixarei lágrimas, Meu consolo é saber que o cheiro familiar estará sempre lá….

Sempre lá me esperando, Para me reconfortar, E mesmo que eu demore para voltar, O cheiro do outono lembra meu verdadeiro lar.



Estrada ainda molhada cortando campo de árvores vermelhas cobertas de neve e o sol brilhando.
Cores do outono, California, EUA.


Poesia e viagem é também transformação e autoconhecimento


Mudanças são dolorosas, mas o poder da transformação é inquestionável. o autoconhecimento é um processo que exige se desfazer e refazer o todo tempo. "Como o outono cheira?" é uma das minhas primeiras poesias. É sobre o sentimento de partir: de casa, do conhecido da zona de conforto e conhecer novas estações e cheiros.


Outros posts sobre poesia, autoconhecimento e viagem:



Viagem e Poesia:


Viajar é uma das ferramentas que uso para alcançar o autoconhecimento. Poesia, autoconhecimento e viagem é uma combinação para além das metáforas. A poesia nos transporta e trás um conhecimento dos mais profundo do outro e o que desperta em si. Viajar é viver as poesias com o corpo. É viver e sentir o que se está lendo. E daí vem o autoconhecimento, da tarefa de separar o que se vive e é real e o que se sente e é poesia. Transformo tudo que vivo em histórias e poesias e foi assim que surgiu o meu primeiro livro, Navegando em Poesia.




Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page