top of page

Budapeste, minha primeira cidade ao leste Europeu



Por Maria Fernanda Romero


Um pouco da história de Budapeste e do leste Europeu


A Bácia dos Cárpatos foi construída pelo Império Avaro e dominada pelo Império Romano. Em 896 o príncipe Árpád conquistou a região e deu início a monarquia Húngara. A cultura húngaro sofre influência tanto do leste europeu quanto do ocidente. O idioma, que é muito diferente da língua dos países vizinhos, tem parentesco com o finlandês. A arquitetura gótica predomina nas construções e até hoje as ruas de Budapeste te levam à um passeio na Idade Média.


Durante as guerras medievais, o Estado húngaro sofreu diversos ataques que quase destruíram totalmente o país, entretanto o maior inimigo da nação surgiu no século XV, o Império Turco Otomano.


Por muito tempo foi possível combater o inimigo, entretanto em 1526 os turcos venceram os húngaros e em 1541 o país foi dividido e controlado pela família Habsburgo, tradicional família austríaca, e pelo Império Turco Otomano. Uma terceira parte permaneceu no reino da Hungria. Durante quase dois séculos a capital Húngara, Buda, permaneceu sob o controle Turco.


Depois de um período de calmaria e reunificação do reino, em 15 de março de 1848 Lajos Kossuth liderou uma revolução que buscava a independência total do Império Austríaco, mas uma vez que os russos estavam do lado Habsburgo, A Hungria foi derrotada mais uma vez. Ferenc Deák foi o líder hungaro responsável pelo acordo de 1867, que marcou o surgimento do Império Austro-Húngaro.



Mapa do império austrohúngaro
fonte: blogmundohistoria.blogspot.com

Durante a Primeira Guerra Mundial o Império Austro-Húngaro, derrotado, perdeu território. Em 1919 líderes comunistas impuseram um regime, que não permaneceu por muito tempo. Na Segunda Guerra Mundial, liderada por um governo de direita, a Hungria se aliou a Alemanha. Uma vez mais derrotada, o país no permaneceu sob o comando da URSS até a o fim do comunismo no leste europeu.


O que fazer em Budapeste


A cidade é cortada pelo rio Danúbio: De um lado fica Buda, de outro Peste. Uma caminha pelo rio, assim como as pontes que conectam a cidade, já são um passeio espetacular por si só, mas tem outros pontos turísticos de Budapeste que valem a pena conferir.


Buda é a cidade alta, situada à margem esquerda do rio. Na parte alta de Budapeste está o Bastião dos Pescadores, a Igreja Matthias e a Capela de São Miguel, um dos pontos mais lindos da cidade. Descendo para o rio Danúbio você encontra a Estátua da Liberdade de Budapeste e atravessando a Ponte da Liberdade, encontrará o Parlamento de Budapeste.


Ponte de ferro em cima de rio Danúbio e o parlamento de Budapeste ao fundo
Parlamento de Budapeste

Em Peste recomendo começar o passeio pelo Parque da Cidade. A redondeza do Parque da Cidade é tranquila e arborizada. Perto do parque está situada a Praça dos Heróis, onde tem estátuas de figuras marcantes para a história da Hungria.


A Avenida Andrássy, uma longa avenida movimentada com comércios e onde está situada a Casa do Terror e a Ópera Nacional, liga a Praça dos Heróis ao centro de Peste. A Casa do Terror relembra as mortes causadas tanto pelos nazistas, quanto pelos comunistas.


Praça em Budapeste
Praça dos Heróis

Budapeste também tem uma vida noturna agitada, além de passeios alcoólicos como o "bier bike" que consiste em pedalar enquanto toma uma cerveja. Outra dica de bar é o Szimpla. O bairro judeu também oferece muitas opções de bares e baladas.


bares com propagandas de cerveja em rua movimentada em Budapeste leste europeu
A vida noturna em Budapeste é bem agitada

Budapeste também é conhecido pelas termas que estão boas para banho até nos mais rigorosos invernos do leste europeu. Uma dica para curtir essa experiência é a terma

Gellért Gyógyfürdő, uma das mais famosas da cidade.


Roteiro Personalizado em Budapeste


Em Budapeste e muitas outras cidades europeias existe o "free walking tour", que como o nome já diz, consiste em um tour gratuito pela cidade. A vantagem é conhecer os principais pontos da cidade com um guia local que pode te explicar histórias e curiosidade que dificilmente um turista notaria sozinho. Além disso, é uma forma de incentivar a cultura e história local. Apesar de ser gratuito é aconselhável dar uma caixinha no final do tour para o seu guia.


Se você tem interesse em fazer um roteiro personalizado em Budapeste, entre em contato comigo! Te ajudo a planejar uma viagem de acordo com as suas necessidades e dentro do seu orçamento.


Minha história com Budapeste

Budapeste foi a minha primeira cidade ao leste europeu no meu primeiro mochilão pela Europa em 2016. Conheci muitas pessoas de diferentes lugares do mundo, peguei meu primeiro Couchsurfing e fui com meus novos amigos para um festival de culturas alternativas chamado Ozora. A conexão foi tão intensa, que tatuei "Viva" em húngaro no meu braço.


escada em um prédio de arquitetura típica húngara
Arquitetura comum em Budapeste: Escadas enormes e pé direito alto

Depois desse mochilão eu decidi sair de São Paulo e viver outras coisas na minha vida. Budapeste foi com certeza essencial para esse processo e, apesar de ser um país polêmico na questão dos direitos humanos e mais conservador em algumas pautas como casamento entre pessoas do mesmo sexo, eu senti uma extrema liberdade na capital da Húngria.


Budapeste é história em cada escada de ferro, parede desbotada, é uma cidade que conversa e cativa.

Comentários


bottom of page